Publicidade

O que era pra ser uma festa acabou se tornando um verdadeiro drama para o Remo, que recebeu o Brasiliense no Mangueirão, em Belém, reencontrando a torcida em uma partida oficial desde junho, e acabou perdendo por 2 a 1, pela partida de ida das oitavas de final da Série D do Brasileiro. Os gols da partida foram marcados por Felipe, aos 16 minutos, e Rodrigo, aos 29 do primeiro tempo, para o Brasiliense, enquanto Val Barreto, aos 22 minutos da etapa final, diminuiu para os azulinos.

 Agora, o Jacaré pode perder por 1 a 0 que fica com a vaga. Caso perca por 2 a 1, a decisão vai para os pênaltis. Qualquer outra vitória do Remo dá aos paraenses a vaga nas quartas de final. A partida de volta entre as equipes acontece no próximo sábado, às 16h, no Elmo Serejo Farias, em Taguatinga, Distrito Federal. O GloboEsporte.com vai acompanhar o confronto em Tempo Real.

Jacaré cala o Mangueirão no primeiro tempo

Jogando em casa e com três atacantes, o Remo começou a partida procurando o gol do Brasiliense. Porém, logo os visitantes conseguiram neutralizar as jogadas remistas e passaram a preocupar. Preocupação que aos 16 minutos resultou em gol. Baiano cobrou escanteio, Fabiano não segurou a cabeçada de Rodrigo e Felipe aproveitou o rebote. 

Remo x Brasiliense - Leandro Cearense (Foto: Tarso Sarraf/O Liberal) 
Remo e Brasiliense fizeram um bom jogo no Mangueirão (Foto: Tarso Sarraf/O Liberal)
 
Com a vantagem, os brasilienses aumentaram a cautela, esperando a chance do contra-ataque. Até que, aos 29 minutos, a zaga do Leão foi surpreendida com rápida jogada e Rodrigo ampliou a vantagem. O gol desestabilizou os donos da casa, que pressionaram por um gol, mas sempre paravam no goleiro Edson ou na trave, como Leandro Cearense, aos 44 minutos, de cabeça.

Remo muda, pressiona, mas só consegue diminuir

Precisando diminuir o prejuízo, o treinador Roberto Fernandes trocou Danilo Rios por Ratinho, enquanto o Brasiliense voltou com o mesmo time para o segundo tempo. Logo no primeiro minuto, o Leão reclamou de um possível pênalti do zagueiro Felipe, que o juiz não deu. Mas, aos 22 minutos, Levy cruzou da direita e achou Val Barreto, que cabeceou para o fundo do gol, diminuindo para os remistas.

O gol animou a torcida azulina e incendiou o time do Remo, que passou a pressionar de todas as formas o Brasiliense, perdendo uma boa oportunidade com Val Barreto, aos 39 minutos. Quatro minutos depois, o meia Marcinho caiu na área, e novamente a arbitragem não marcou penalidade. Apesar da insistência dos remistas, o Brasiliense soube se postar bem na defesa e garantiu a vantagem para o próximo jogo.

Remo 1 x 2 BRASILIENSE
 
Remo: Fabiano; Levy, Max, Raphael Andrade E Jadílson; Michel Schmöller, Dadá e Danilo Rios (Ratinho); Rony (Thiago Potiguar), Val Barreto e Leandro Cearense (Marcinho).
Técnico:  Roberto Fernandes

Brasiliense: Edson; Ângelo, Fábio Braz, Felipe e Kaká; Douglas (Júlio Bastos), Baiano, Luquinhas (Ederson) e Rodrigo (Matheuzinho); Zé Roberto e Claudecir.
Técnico:  Marcos Soares

Gols:  Val Barreto (REM) | Felipe e Rodrigo (BRA)
Cartões:  Raphael Andrade (REM) | Baiano, Douglas, André Luís, Ederson e Edson (BRA)
Local:  Estádio Olímpico do Pará, o Mangueirão, em Belém.

Fonte: GloboEsporte.com

Diretor remista garante regularidade de atacante (Foto: Mário Quadros/Arquivo)
Segundo diretoria azulina, atacante não chegou a assinar com o Potiguar o que deixa remistas tranquilos (Foto: Mário Quadros/Arquivo)
Após ser eliminado na primeira fase da Série D, o River/PI estuda uma possibilidade de atrapalhar a passagem azulina às oitavas de finais da competição, através de uma suposta irregularidade do atacante Danilo Lins, em partida válida pela sétima rodada. Os piauienses alegam que o atleta não poderia ser relacionado por já ter atuado em outras três equipes na temporada.

“O caso de Danilo Lins se enquadra no artigo 3 do Regulamento Geral da Fifa, que diz que o atleta só pode ser registrado em no máximo três clubes durante uma temporada. Danilo, neste caso, ao ser inscrito pelo Remo, estaria no seu quarto clube neste ano de 2014”, diz um comunicado publicado em uma rede social do clube.

O impedimento que poderia existir seria baseado na alegação de que o atleta disputou três competições nacionais numa temporada, o que não aconteceu. Danilo Lins foi registrado em dois clubes antes do Remo: Central/PE e Mogi-Mirim/SP. Entre um clube e outro, ele foi para o Potiguar, onde disputaria a Copa do Brasil, mas não assinou contrato.

Pela equipe paulista, ele disputou a Série C e na sequência transferiu-se ao Remo. “Não confere nenhuma acusação de irregularidade. Temos o maior cuidado na hora de contratar qualquer jogador”, rebate o diretor de futebol azulino, Thiago Passos.

fonte: DOL
Remo realizará treino tático no Mangueirão (Foto: Mário Quadros/Diário do Pará)
Comissão técnica do Remo realizará treino no local do jogo contra o Brasiliense (Foto: Mário Quadros/Diário do Pará)
 
Às vésperas do primeiro jogo da decisão de domingo (28), às 16h, contra o Brasiliense-DF, no Mangueirão, a equipe de Roberto Fernandes utilizará o gramado do estádio para um treino técnico e tático.

A movimentação da equipe acontecerá pela manhã. Esta será a volta do elenco remista ao gramado do maior estádio do Pará desde a decisão do Parazão 2014 quando o time azulino perdeu para o Paysandu pelo placar de 2 a 0, mas conquistou o título da competição.

Os ingressos para o primeiro jogo das oitavas de final da Série D contra o time candango também serão vendidos no local do jogo, além do Baenão e sede social.

Os ingressos para a partida custarão R$ 30 reais a arquibancada e R$ 60 a cadeira. A meia entrada será vendida no domingo, no portão A2. A entrada para os idosos será distribuída a partir das 13h.

fonte: DOL
Jadílson, ex-jogador do CRB (Foto: Denison Roma / Globoesporte.com)

Experiente lateral-esquerdo do Águia revela acerto com o Leão para a segunda fase do Brasileiro. Apresentação será nesta quarta, e lateral-direito também pode chegar

Jadilson está fechado com o Clube do Remo para a Série D do Brasileiro. É o que afirma o próprio lateral-esquerdo do Águia de Marabá em entrevista ao GloboEsporte.com, na tarde desta terça-feira. Rodado, o jogador chega para suprir a carência de opções para a posição desde que Rodrigo Fernandes deixou o Leão rumo ao Icasa e as atuações, na visão do técnico Roberto Fernandes, abaixo da média de Alex Ruan. As negociações se desenrolaram pelos últimos quinze dias, mas só foram concretizadas nesta terça, após a classificação remista para as oitavas de finais da Quarta Divisão.

– Já vinha negociando há duas semanas. Hoje (terça-feira) a gente finalizou. Deu tudo certo. Amanhã (quarta) devo me apresentar ao Remo. Eu já vinha conversando com Ferreirinha (presidente do Águia) e João Galvão sobre isso. Tenho que agradecer muito por tudo que aconteceu na Série C. Agora é outra batalha que estou firmando. São jogos difíceis e temos o desafio de subir o Remo – explicou o lateral em entrevista por telefone.

Aos 36 anos, o auge da carreira de Jadilson foi quando defendeu Goiás, São Paulo e Cruzeiro, disputando a Série A e Copa Libertadores. Recentemente, era um dos principais jogadores do Águia de Marabá na Série C nacional. Apesar de boas atuações pelo Azulão, não conseguiu evitar que o clube brigasse contra o rebaixamento. Além de Jadílson, um lateral-direito deve ser contratado até esta quarta, garante o executivo de futebol do Leão, Emerson Dias.

– A diretoria conversou com o João Galvão (técnico do Águia), ele entendeu a necessidade do Remo e o clube liberou o jogador para essa reta final da Série D sem pedir nada. O Jadílson se encaixa no perfil procurando ela diretoria, apesar dos 36 anos, porque ele foi o melhor jogador do Campeonato Baiano na lateral-esquerda pelo Serrano-BA, onde fez 16 partidas, e jogou 10 pelo Águia nessa Série C, sempre mantendo uma regularidade. Como é experiente e atua com regularidade, esse era o perfil de jogador que a diretoria estava procurando. O contrato dele vai até o meio do ano que vem e ainda devemos anunciar um lateral-direito hoje (terça) ou amanhã – contou Dias.

fonte: GloboEsporte.com

Renovado, gramado do Estádio Mangueirão voltará a receber jogos de futebol

Após a troca do gramado, o Estádio Olímpico do Pará, o Mangueirão, voltará a sediar uma partida de futebol no próximo domingo, entre Clube do Remo e Brasiliense, às 15h30, pelo primeiro mata-mata da Série D do Brasileiro. Gestores da Secretaria de Estado de Esporte e Lazer (Seel), após uma conversa com dirigentes da empresa Green Gramados Esportivos, de Belo Horizonte, responsável pela troca do gramado, decidiram liberar o campo para a partida do final de semana e também para o jogo válido pela Copa do Brasil sub-20, na quarta-feira, dia 1º de outubro, às 20h30, entre Remo e Goiás.

Mangueirão está pronto para voltar a receber partidas de futebol (Foto: Ascom Seel)Mangueirão está pronto para voltar a receber partidas de futebol (Foto: Ascom Seel)


Nesta quarta-feira, os dirigentes da empresa estarão em Belém, iniciando os trabalhos finais de pulverização, adubação, corte da grama e rastelo – o recolhimento de folhas, detritos e acabamento do solo-, e fazendo as faixas para demarcar o campo nas medidas oficiais da Fifa. Após todos esses procedimentos, o gramado será entregue à direção do Mangueirão. A troca da grama do estádio começou no dia 9 de junho. O campo recebeu a grama Bermuda Celebration.

Revitalização

Será liberado apenas o gramado, já que as obras de reforma do estádio continuam sendo realizadas, incluindo a revitalização da pintura – a empresa responsável já foi escolhida por licitação -, e a finalização das obras internas – como a reforma das instalações elétricas de alta complexidade -, que já estão com as licitações autorizadas e em andamento. Uma nova data será marcada para a entrega total das obras de revitalização da praça esportiva.

Na tarde da última segunda e terça-feira, Cláudia Moura, diretora do Mangueirão, se reuniu com assessores e funcionários do estádio para discutir os preparativos para a reabertura do local. 
- Nossa intenção é que os times paraenses tenham no Mangueirão a sua casa. Trabalhamos assim, com união, esforço e força de vontade, para que tudo saia dentro da mais perfeita normalidade. O estádio continua em reforma, mas a entrega do gramado foi em tempo hábil, e está obedecendo ao cronograma inicial da empresa que fez a troca - disse, em entrevista à Agência Pará de Notícias.

  fonte: GloboEsporte.com




Chegou a hora da verdade !

Passou a 1º fase classificatória e o Remo conseguiu mais um objetivo, antes era a vaga a Série D, veio com o Título Regional, agora começa o 3º objetivo na meta dos azulinos.

Semana começou com uma reunião de apoio da Presidencia para com o grupo no Baenão.

Trabalho de academia aos titulares e físico para os demais jogadores, a tarde vão a academia.

Max retorna no Domingo, cumpriu suspensão pelo 3º cartão amarelo.

4 atletas jogam pendurados com 2 amarelos. Levy, Fabiano, Alex Juan e Michel Schmoller.

Última partida do Remo contra o Brasiliense no Mangueirão, 2007 pela Série B e foi goleada de 5x1 para o Leão do Norte.

Pela 1º vez nesta Série D, Clube do Remo vai jogar na Capital e com a sua torcida ao lado na reinauguração do gramado do Mangueirão. Clima totalmente diferente de jogar em Bragança, pressão maior pelo Planeta Azul Marinho, será fundamental no Domingo.

Trabalho emocional também é importante para mais uma decisão na história dos Azulinos.

Brasiliense tem características totalmente diferentes das equipes que o Remo enfrentou na 1º fase, não é aquela pauleira doida de marcação e se lançando a todo momento. É um tipo de jogo mais cadenciado com toque de bola e jogadores rodados pelo futebol, tendência de um nível técnico melhor.

Remo tem condições de encarar e vencer no Domingo, desde que aproveite as oportunidades e jogar com intensidade do inicio ao fim, se parar com o "Apagão", o Leão vai rugir mais alto no Domingo.

Futebol é tão louco, que de repente depois de uma derrota, pode virar um vitória e se vai do Inferno ao Céu.

Remo iniciou os preparativos no ritmo quente e amanhã tem coletivo tático ao comando de RF na Toca do Leão.

Michel Schmoller, Dada, Raphael Andrade e Leandro Cearense, são os atletas que participaram de todos os jogos desde o inicio.

Venda de ingressos com a intenção de começar na 4º feira no Baenão e Sede Social. Antecipado até Sábado, 30 uma arquibancada e 60 uma cadeira e no Domingo, 40 uma arquibancada e 80 uma cadeira.
Começou a semana do mata mata, e tem que ser no estilo prato de comida com a lei de sobrevivência.

fonte: Nelson Torres via facebook

Arquibancadas custarão R$ 30, enquanto que as cadeiras serão vendidas a R$ 60

 A diretoria do Remo definiu os valores dos ingressos para a primeira partida do mata-mata da Série D do Brasileiro, que acontece no próximo domingo, diante do Brasiliense. As cadeiras vão custar R$ 30, enquanto que as cadeiras serão comercializadas no valor de R$ 60.

De acordo com Marco Antônio Pina, mais conhecido como Magnata, vice-presidente do Remo, a expectativa é de que o início da venda dos bilhetes aconteça na próxima quarta-feira.

Jogo deve acontecer no Estádio Mangueirão

Ainda segundo Magnata, a Federação Paraense de Futebol (FPF) já enviou documento à CBF indicando o Estádio Olímpico Mangueirão, que recentemente passou por reformas, como local para o jogo do final de semana.
 
fonte: GloboEsporte.com

Publicidade!

Descubra Agora