Publicidade

Arquibancadas custarão R$ 30, enquanto que as cadeiras serão vendidas a R$ 60

 A diretoria do Remo definiu os valores dos ingressos para a primeira partida do mata-mata da Série D do Brasileiro, que acontece no próximo domingo, diante do Brasiliense. As cadeiras vão custar R$ 30, enquanto que as cadeiras serão comercializadas no valor de R$ 60.

De acordo com Marco Antônio Pina, mais conhecido como Magnata, vice-presidente do Remo, a expectativa é de que o início da venda dos bilhetes aconteça na próxima quarta-feira.

Jogo deve acontecer no Estádio Mangueirão

Ainda segundo Magnata, a Federação Paraense de Futebol (FPF) já enviou documento à CBF indicando o Estádio Olímpico Mangueirão, que recentemente passou por reformas, como local para o jogo do final de semana.
 
fonte: GloboEsporte.com

Remo já pensa na próxima fase da Série D (Foto: Bine Morais)
Time azulino foi batido pelo Moto Club e termina a fase de grupos na vice-liderança. (Foto: Bine Morais)
 
 
Com a derrota, o Leão Azul deixa a primeira fase somando 14 pontos, dois a menos que o Moto Club. Na próxima fase, o Remo deve enfrentar o Brasiliense, que venceu o Villa Nova/MG e se classificou em primeiro no grupo A5, com 16 pontos conquistados.

Se a CBF bater o martelo, o primeiro embate será no próximo dia 28, no Mangueirão, em Belém. A volta acontece no dia 4 de outubro, na capital federal.

Para este compromisso, o Remo vai com três jogadores pendurados com dois cartões amarelos. Levy, Michel Schmöller e Alex Ruan estão na corda bamba. Serão três grandes preocupações para o jogo contra o Brasiliense, provável adversário.

“Foi uma tarde que o nosso jogo não encaixou. O time ficou muito defensivo. Depois, com o mesmo tipo de jogada, eles conseguiram aumentar. Agora, para um time que tem o objetivo do acesso, não podemos escolher adversário, e vamos pensar no Brasiliense, que é um time difícil, mas teremos o apoio da nossa torcida”, avisa o goleiro Fabiano.

Do outro lado do campo, os homens de ataque também tiveram a mesma opinião do arqueiro. “O professor (Fernandes) vai consertar (os erros) para o próximo compromisso. Ele cobrou tudo, que o time mude a postura de jogo. Esse apagão não pode acontecer”, conclui Cearense.

Podem pintar reforços para o mata-mata

Há semanas o assunto “contratação” não era falado no estádio Evandro Almeida. Mas a derrota para o Moto Club e a perda da primeira posição do grupo A2, deixou o presidente do clube, Zeca Pirão, bastante incomodado com a queda repentina de produção dos atletas e já estuda meter as mãos no cofre para reforçar o plantel. E o interesse já tem endereço certo.

As críticas de Pirão foram exatamente as mesmas de quem assiste os últimos jogos do time. “A equipe entrou bem no começo, mas ficou apática e recuou. Não era para ser assim, o time do Remo é forte e não pode se posicionar atrás. Apesar do resultado, tenho segurança que na próxima fase o grupo fará bons jogos”, criticou e refletiu, admitindo que as laterais devem ser reforçadas. “Vamos contratar um lateral-esquerdo e um direito urgentemente para fazer parte do nosso plantel. Temos dois nomes, mas ainda guardamos em sigilo”, informa, sem entrar em mais detalhes.

Apesar disso, o presidente nega que seus atuais titulares possam ser “escorados” na reserva do plantel. Segundo ele, Alex Ruan, por exemplo, tem capacidade para jogar em outros setores, por ser ofensivo e rápido na troca de passes, tal como um ala ou até mesmo jogador de meio-campo. “O jogadores estão na Série C e estão interessados em fazer esses jogos finais pelo Remo”, encerra Pirão.

 fonte: DiarioOnline.com.br
Encerrada a primeira fase do Campeonato Brasileiro da Série D, dos 41 times em disputa na primeira fase, restaram 16 na briga pelas quatro vagas na Série C da próxima temporada. Com mudanças no regulamento em relação aos anos anteriores, a fase eliminatória não é mais regionalizada, sendo baseada no cruzamento dos melhores primeiros colocados por grupo e os últimos do grupo dos segundos melhores.

Com a derrota para o Moto Club, fora de casa, o Remo terminou como o terceiro colocado no grupo dos segundos e enfrenta o sétimo colocado do grupo dos primeiros colocados. Com a definição das posições baseadas no critério de aproveitamento de pontos e saldo de gols, houve muitos empates e a tabela final das oitavas deve ser decidida nesta segunda-feira na CBF. A princípio, o Leão encara o Brasiliense.

Nas fases seguintes, formam-se novos cruzamentos entre as equipes de melhor aproveitamento entre as classificadas com as de menor aproveitamento. A melhor classificada enfrenta a oitava melhor classificada, a segunda enfrenta a sétima e assim por conseguinte. Nas semifinais, as quatro equipes garantem vaga na Série C do ano seguinte. Na disputa pelo título a melhor classificada enfrenta a quarta, a segunda enfrenta a terceira. Os vencedores destes duelos decidem o título.

DESTAQUES

Boa parte dos indicados como favoritos antes do início da série D conseguiu a classificação para a fase final, mas houve algumas surpresas. Campeão paranaense após mais de 20 anos, o Londrina terminou como primeiro colocado do grupo 8. Já o atual campeão paulista, Ituano, se classificou em segundo do grupo 7, com apenas dois pontos a mais que o vice-campeão paranaense Maringá, mas merece atenção.

Surpreendem a classificação do Globo-RN, em segundo lugar, num grupo onde também faziam parte os tradicionais Porto-PE e Ipatinga-MG. Já os baianos do Jacuipense deixaram pra trás Campinense-PB, Coruripe-AL e Baraúnas-RN. Também se destacam pela folha salarial Brasiliense-DF e Remo, algumas das maiores da competição, e Brasil-RS e Confiança-SE, pela torcida e força como mandante. Santos-AP e Rio Branco-AC aparecem como azarões da fase final, por conta do nível técnico e financeiro baixo do grupo A1.

(fonte: Diário do Pará)


Remo decepciona fora de casa e conhece adversário (Foto: DOL)
(Foto: DOL)
 
Com dia e adversário definido, o Clube do Remo vai para a fase mata-mata, após derrota contra o Moto Clube-MA. A partida deste domingo (21), que definiu o primeiro lugar do grupo A2, terminou em 2 a 1, no estádio Castelão, em São Luiz (MA). O Leão começou mandando no jogo, pelo menos nos 10 minutos do primeiro tempo. Depois disso, a equipe sofreu um apagão.

O time aproveitou o domínio no início da partida e Danilo Rios marcar um belíssimo gol. Aos 6 minutos, Dadá tocou para o jogador que chutou com força para o fundo do barbante maranhanse.

Após o 1 a 0, o Remo não conseguiu mais levar nenhum lance de perigo no primeiro tempo. Aos 44 minutos, Gabriel empatou a partida para o Moto no lance mais polêmico do jogo. Antes da finalização, o azulino Alex Ruan sofreu uma falta que não foi marcada, a jogada resultou neste gol.

No fim do primeiro tempo, Roberto Fernandes, técnico do Remo, invadiu o gramado e precisou ser contido por algumas pessoas. O treinador acabou sendo expulso do jogo.

Na volta para o segundo tempo, Rony desperdiçou uma oportunidade ímpar de aumentar o placar, mas acabou errando a pontaria. Depois disso deu só Maranhão.

Aos 22 minutos, a zaga remista ficou vendo Fernando Fonseca passar e acertar o fundo da rede do gol de Fabiano. Placar final: 2 a 1 para o Moto Clube-MA.

O Leão volta a jogar no próximo domingo (28), contra o Brasiliense-DF. A partida será no estádio do Mangueirão. Esta fase já será o mata-mata, com dois jogos, um de ida e um de volta.

(fonte: DOL)
Em uma partida disputada, marcada por um gol com um minuto de bola rolando e confusão nas arquibancadas, o Remo venceu o River-PI por 3 a 2 na tarde deste domingo, no Estádio Diogão, em Bragança-PA, pela fase de classificação do Grupo 2 da Série D do Brasileiro (veja os gols no vídeo ao lado). Com o resultado, o Leão chegou aos 14 pontos e garantiu vaga antecipada no mata-mata da competição nacional, enquanto que o Galo, com 10, ainda depende da última rodada.

No domingo, dia 21, todos os jogos acontecem a partir das 17h. O River-PI recebe o Guarany de Sobral no Albertão, enquanto que o Remo joga fora de casa, contra o Moto Club, no Castelão.

Gol relâmpago, empate e confusão

O Remo partiu para cima e conseguiu o primeiro gol logo com um minuto de bola rolando. O meia Reis foi mais esperto que a zaga adversária e aproveitou o cruzamento na área. Em seguida, após a saída de bola do River-PI, Reis teve uma nova oportunidade e quase fez o segundo. Parecia que o Leão mandaria na partida. Mas não foi o que aconteceu. O time piauiense foi ganhando os espaços no campo e passou a dominar o jogo.

O River-PI era dono das jogadas de meio-campo. O Remo tinha apenas os volantes Michel e Dadá para combater a ofensividade do adversário, já que Reis e Danilo Rios não ajudavam na marcação. Melhor na partida, o Galo Carijó empatou aos 31, com Warley, aproveitando rebote. A situação ainda poderia piorar para o Remo se Eduardo não desperdiçasse um pênalti seis minutos depois, tentando uma cavadinha que acabou indo por cima do gol.

Com 41 minutos o confronto teve que ser paralisado. Integrantes de uma torcida organizada do Remo se envolveram em uma confusão com a Polícia Militar. Spray de pimenta teve que ser usado para tentar resolver a situação, que se estendeu por quase 15 minutos. Vale lembrar que a equipe paraense joga no Diogão por ter que cumprir suspensão imposta pelo STJD, justamente pelo mal comportamento de alguns torcedores.

"Valotelli" dá a vitória ao Remo

Para o segundo tempo, o Remo voltou com duas substituições para tentar parar o ímpeto do River-PI. A partir dai, a partida se equilibrou e o time azulino voltou a ficar na frente do placar aos nove minutos. Michel Schmoller aproveitou a sobra em cobrança de escanteio. E quando a torcida azulina esquecia a confusão e fazia festa nas arquibancadas, o tricolor chegou novamente ao empate com Warley, que marcou o seu segundo gol no jogo aos 17.

O confronto entre paraenses e piauienses seguiu acirrado, disputado, com os times procurando o gol a todo momento e alternando domínios no jogo. O Remo pressionou nos minutos finais e, quando o resultado já se encaminhava para o empate, o atacante Val Barreto, apelidado de "Valotelli" pela torcida, recebeu bola sozinho na grande área, dominou e bateu rasteiro para o fundo das redes, nos acréscimos, dando a vitória ao Leão. 
fonte: GloboEsporte.com
O comando Terra Firme da torcida Remista realiza mobilização para doação de sangue entre integrantes da organizada e moradores da comunidade. A ação nasceu da necessidade da mãe de um torcedor amigo, que passará por cirurgia e precisará de aproximadamente nove unidades de hemoderivados. Desde a sexta-feira, 20, dez doadores voluntários já passaram pela Fundação Centro de Hemoterapia e Hematologia do Pará (Hemopa). Nesta segunda-feira, 23, o hemocentro recebeu a visita de mais nove torcedores doadores.

Participante da torcida há mais de 15 anos e coordenador da Remista no bairro, Rener Araújo Ribeiro, 35, disse que o grupo já é parceiro do Hemopa em muitas ações, a mais recente foi o Carnaval. “Não poderíamos deixar a mãe de um amigo sem socorro e falamos com as pessoas para que ajudassem também”.

Doador há cinco anos, do tipo sanguíneo “O” Positivo, Rener Ribeiro sabe muito bem da importância de doar. “Já doei sangue no sábado e minhas outras doações sempre foram de forma voluntária. Nunca saberemos quando vamos precisar, por isso ajudar quem precisa é fundamental. É até um estímulo para que mais pessoas façam igual”, declarou o torcedor.

Trabalhador da construção civil e integrante da torcida há 14 anos, Joel da Trindade Souza, 29, atendeu ao apelo dos amigos e se uniu ao grupo para doar. Ele realizou sua segunda doação. “As pessoas têm que vir doar, pois podem precisar também. Eu estou doando sangue porque sei que vai ajudar alguém. Me sinto feliz por salvar vidas”, afirmou o apaixonado torcedor do Clube do Remo.


Para a assistente social do hemocentro, Lilian Bouth a iniciativa da torcida é muito bem-vinda. Ela considera importante o envolvimento de familiares e amigos de pacientes na doação. “É bastante positivo, porque auxilia na manutenção do nosso estoque e sensibiliza a comunidade para a questão da doação de sangue”, comemorou a técnica.


Pode doar sangue qualquer pessoa com boa saúde, que tenha entre 16 e 69 anos e pese acima de 50 quilos. É necessário portar documento de identidade original e com foto e não precisa estar em jejum. O homem pode doar a cada dois meses, e a mulher, a cada três meses. O doador deve estar bem alimentado. Menores só podem doar com a autorização dos pais. Para fazer o cadastro de doadores de medula óssea, o candidato deve estar bem de saúde, ter entre 18 e 55 anos e portar documento de identidade original e com foto.
Foto: Mário Quadros
O Clube do Remo iniciou na manhã de hoje, os treinamentos táticos visando o jogo do próximo domingo  (14), contra o River, às 15h30, no Estádio Diogão, em Bragança.

Ontem (09) os jogadores se reapresentaram e foi realizado um treino físico na academia Infinity e pela manhã hoje, o técnico Roberto Fernandes iniciou os trabalhos com bola, visando o próximo adversário.

A equipe folga na tarde de hoje e retorna aos trabalhos somente na manhã de quinta feira, no estádio  Evandro Almeida, o Baenão.



fonte: ClubedoRemo.com.br

Publicidade!

Descubra Agora